Marketing Digital não vive mais sem data-driven

“Precisamos que os dados nos ajudem a encontrar verdades humanas, e a partir delas, encontrar soluções criativas para o insight final”. 

Essa frase é de Bruno Pompeu, CMO/CFO da FitMedia, e com ela começamos nossa reflexão para esse artigo. Já já ela começará a fazer sentindo! 

Pode parecer clichê dizermos que as realidades e tendências digitais estão em constante mudança. Mas é uma premissa que tem norteado importantes setores da sociedade e da nossa vida. 

Não é exagero afirmar que vivemos conectados e por esse motivo, podemos dizer que vivemos produzindo dados. É nesse momento que a frase citada logo no começo do artigo começa a fazer sentido para nossa reflexão. 

Apenas para ter uma ideia, em um ano o Brasil ganhou 10 milhões de novos usuários de internet. São 10 milhões a mais de pessoas produzindo e consumindo dados frequentemente. 

Se produzimos dados o tempo inteiro, estamos produzindo verdades humanas também. Dessa forma, considerando o contexto da publicidade e do marketing digital, como podemos a partir dessas verdades humanas alcançar resultados? Data-driven

Isso mesmo, a publicidade e o marketing digital não vivem mais sem dados! Neste artigo vamos falar sobre o conceito de data-driven e como ele tem baseado estratégias de publicidade e marketing digital. 

Sigam-me os bons!

 

Investimento em Marketing Digital 

Antes de começarmos a falar sobre o conceito de data-driven, é importante apresentarmos algumas informações sobre o cenário atual da publicidade e do marketing digital

Segundo o Conselho Executivo das Normas-Padrão (Cenp), apenas no primeiro semestre de 2018 os investimentos em publicidade no Brasil chegaram a R$ 7,67 bilhões, sendo 61,8% do valor destinado à TV aberta e 14,4% à internet. 

Nos Estados Unidos, a publicidade digital conquistou o valor recorde de US$ 49,5 bilhões em receita, nos primeiros seis meses de 2018. Valor que representa um aumento de 22,8% em comparação ao ano anterior. Esses números foram divulgados pelo Interactive Advertising Bureau (IAB), um escritório norte-americano, que representa uma associação de 650 empresas de mídia e tecnologia. 

Dentro dessa pesquisa do IAB, outro ponto relevante é o mobile. Esse dispositivo respondeu a 63% da receita com anúncios digitais. Os anunciantes investiram US$ 30,9 bilhões em mídia mobile, um aumento de 41,7%. 

Para a Interactive Advertising Bureau, no Brasil, o investimento em marketing digital deve crescer 12% por ano, até 2021. Já quando o assunto são as mídias consideradas tradicionais existe uma desaceleração,  na TV, a projeção é um crescimento de 5,5% ao ano e nos impressos o investimento deve ficar entre 3% e 5%. 

Todos esses números reforçam e justificam nossa atenção voltada para esse tipo de publicidade. 

Mas esses grandes investimentos deixam de ser tão importantes se deixarmos de lado os dados. Os dados precisam nortear a estratégia de marketing digital, pois dessa forma ela será ainda mais assertiva. 

 

O que é data-driven?

Pelo que falamos até aqui, já deu para ter uma noção a respeito do conceito de data driven. Para que a compreensão fique ainda mais clara, a melhor forma de traduzir ou explicar o termo é: estratégia norteada por dados.

Por meio do data-driven se objetiva tomar decisões mais assertivas a partir da estratégia de marketing. Ela é totalmente baseada em dados fornecidos e coletados pelos clientes, fornecedores e colaboradores. 

Informações não faltam! Porém, precisamos observar com atenção como a empresa irá obter esses dados e como os analisará. No tópico a seguir, vamos discorrer melhor sobre a importância de interpretar os dados. 

 

Sem dados você é apenas uma pessoa com opinião

O que queremos dizer com: “apenas uma pessoa com opinião. Imagine um grupo de 10 pessoas responsável por desenvolver uma estratégia de marketing para uma das maiores empresas do Brasil. 

Eles estão com pressa e não terão tempo para levantar dados ou fazer pesquisa. Neste caso, a estratégia desenhada será apenas um plano de ação baseado na opinião do membros, no “achismo” de 10 pessoas diferentes. Que ainda que tenham muito conhecimento e repertório, em detrimento de seus aspectos culturais e sociais, possivelmente irão discordar e não serão tão assertivos. 

Agora, vamos imaginar que o grupo argumentou com o cliente e conseguiu tempo. Dessa vez eles irão desenvolver a estratégia baseada em dados levantando a partir de uma pesquisa e de informações passadas pelo cliente a partir do CRM – Customer Relationship Management.

Dessa forma, todas as particularidades e diferenças dos clientes da marca e da empresa  em si, serão levados em consideração e a estratégia trará ainda mais resultados positivos.

 

Ter opinião não significa ter a razão

Estamos quase concluindo e já conseguimos desenvolver bastante o conceito. No tópico anterior, demos um exemplo de como o data-driven pode trazer benefícios em uma estratégia de marketing. Porém, ter os dados não asseguram assertividade. 

Isso mesmo! O uso dos dados precisa vir acompanhado de análise, mas por que fazer essa análise é fundamental para o resultado final?

Ter os dados e não saber interpretá-los, ou aplicá-los, não adianta nada. É necessário investir tempo e preparo, para que análise seja realizada de forma correta e proporcione as orientações necessárias.

É importante também investir em um sistema eficaz de relatórios que de fato ajude a criar soluções, seja de comunicação, de produto ou serviço. Assim, será possível prever as situações e ficar preparado para enfrentar adversidades que venham a surgir, otimizando assim tempo, equipe e investimentos.

Ou seja, o diferencial do data-driven não está apenas na informação em si, mas na capacidade de tratar, analisar e contextualizar. Assim, é possível fazer o melhor uso dos dados, possibilitando que eles de fato enriqueçam as estratégias de marketing, inspirem as ideias e confiram mais relevância aos projetos.

***

Gostou do assunto? Esperamos que tenha ajudado a nortear suas ideias e próximas estratégias. Aqui no blog ainda falaremos bastante sobre data-drive, por isso continue acompanhando nossas redes sociais. Até a próxima! 

 

Mobister

Marketing para tecnologia.